Diverso e Divertido

Eu gosto de buscar coisas únicas, inusitadas e diferente. Gosto do lado mas profundo das coisas. As notícias tem que servir a um propósito, levar a um caminho, realizar um movimento pelo bem da vida, das pessoas, do mundo.

Archive for março \18\UTC 2011

32 fotografias épicas

Posted by NudezFeliz em março 18, 2011

FOTOS GRANDES E EMOCIONANTES À FRENTE!! Sim. Em Caps Lock mesmo. Afinal, estamos falando das 32 fotos participantes do nosso Desafio Fotográfico Épico.

Foto de abertura e vencedora: Inception

Era uma tarde de quarta-feira quando minha mulher e eu decidimos passar a noite em Manhattan. Estava frio, nublado e escurecendo, então pensamos que o Top of The Rock não estaria muito cheio. Mas estava cheio sim, além de frio e com muito vento, mas valeu a pene pelo visual da cidade. Eu tive um sonho com este pós-processamento depois assistir a um certo filme.
Fujifilm F200EXR a f3.6 1/150 seg, ISO 200.
– Michael Schultz

Caçamba!

Esta imagem é resultado de uma sessão de lightpainting durante uma exposição prolongada. A câmera estava em um tripé, e o obturador foi mantido aberto. Eu então pulei em cena e comecei a contornar ele com sinalizadores de rodovia. O tempo total de exposição foi 40 minutos… Em filme… Sem manipulação digital… A imagem aparece aí como saiu da câmera…
Nikon FM2 lente B 35mm, filme Fuji Chrome Velvia 50
– Gary Stubelick

Flare na Asa

Quando eu descobri que teria que viajar este fim de semana para uma festa de aniversário de dois anos, achei que não poderia participar deste desafio. Crianças são fofas e bonitinhas, não épicas. E os voos só me mostravam nuvens cinzas e planícies sem graça. Eis que no último dos meus quatro voos, por cerca de cinco minutos, nós saímos por cima das nuvens e o céu estava imaculado. Eu vi esse rastro de um jato chegando e preparei a minha câmera para esta foto. Cheguei em casa e dei uma temperada no Photoshop/
Canon 30D, lente Tamron 10-22mm, 11mm de distância focal, ISO 320, 1/500 seg, f/16
– Collin Fleck

Câmara de Gelo

Não sei ao certo qual era o meu objetivo com esta foto. Então… eu retornei às cavernas de gelo. Elas estavam descongelando e quase acabando. Mas eu consegui, no final, algumas fotos boas. O problema é que elas não eram “épicas”. Então eu fui ao Photoshop e acabei com essa linda imagem que se parece com uma caverna espelhada e iluminada com uma luz negra.
Canon EOS T2i, ISO 100 f 3.5 1/800 com filtro polarizado.
– Jennifer Bartels

Cuidado Com a Queda

Durante uma caminhada padrão, passamos por perto de umas corredeiras e lá estavam esses caras tentando descer radicalmente por elas com caiaques. Como eu estava com a minha câmera, uma coisa levou à outra.
Canon EOS 10D. lente Canon 28-200mm, 1/750, f/5.6, ISO 100.
– James Shaeffer

De Baixo Para Cima

Em visita à cidade de Nova York durante o fim de semana, eu pensei em tirar algumas fotos dos prédios mais épicos. Queria fazer um HDR para capturar o céu com as nuvens também, mas não deu tempo.
Canon T3i, com a lente do kit.
– Kevin Bonham

Altas fotos legais neste desafio, hein? Veja todas em alta resolução nesta galera do flickr, depois nos diga: qual a sua favorita?

‘);

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

91 objetos comuns por ângulos que você nunca viu

Posted by NudezFeliz em março 13, 2011

Veja aqui os 91 objetos do dia-a-dia, fotografados por ângulos estranhos pelos leitores do Gizmodo US para o mais recente Desafio Fotográfico. Você consegue identificar todos? (Sério, você consegue? Alguns nem a gente sabe o que são.)

Veja aqui os 91 objetos do dia-a-dia, fotografados por ângulos estranhos pelos leitores do Gizmodo US para o mais recente Desafio Fotográfico. Você consegue identificar todos? (Sério, você consegue? Alguns nem a gente sabe o que são.)

Vencedor e imagem de abertura

Gente, por que tanta chuva? Eu não podia sair de casa, então comecei a fotografar coisas na cozinha. Isto é um garfo na minha mesa de jantar. Foi tirada com uma Canon Rebel XS, usando uma Tamron 18-270 a 270mm. Eu fotografei em ISO 100, 0,3 seg, em f9 (mesmo em f9, com tanto zoom e estando tão perto do objeto, dá pra perceber que os lados direito e esquerdo estão um pouco desfocados em comparação com o centro…).
– Eric Kornblum

Teia

Enquanto lavava a louça, notei que o emaranhado de bolhas do detergente daria uma boa fotografia para este desafio. Coloquei um pouco em um pote de plástico e arranjei uma fonte de luz para colocar em baixo. O resultado parece mais com uma teia feita por uma aranha intoxicada. Achei bem legal.
Nikon D90, lente AF Micro Nikkor 60mm, f/8, 1/25 seg.
– Duane Sager

Redemoinho de Plasma

Eu queria muito tirar alguma foto em macro para este desafio, mas como não tenho uma lente decente para isso, inventei outra coisa. Este objeto em particular é um dos meus favoritos, e não se vê mais muitos deles por aí. O formato proporciona muitas perspectivas interessantes que eu nunca havia reparado. Foi bem divertido fotografar; literalmente impossível tirar a mesma foto duas vezes. Eu nunca sabia o que ia sair.
Tirei essa foto com uma Canon Rebel T2i (550d) em ISO 3200, F/22, a 1/25 e usando o kit de lentes IS 18-55mm.
– Robert Lohr

Vermelhão

Uma das coisas que eu mais gosto em fotografar com uma lente macro é que geralmente o processo tem menos a ver com encontrar algo interessante para fotografar, e mais com encontrar uma forma interessante de fotografar alguma coisa. Esta é uma foto com movimentação manual de uma torradeira geralmente bastante tediosa.
Canon 5D Mark II, usando Canon f2.8 Macro 100mm, ISO 400, F/2.8seg por 0,3 seg.
– Jesse Zibble

Planeta Metal

Esta eu tirei enquanto acampava dia desses. Usei uma Canon 30d e peguei emprestada uma telephoto 70-200mm de um amigo. Então usei a minha Prime 50mm ao contrário para conseguir o efeito supermacro. É a base das cerdas de metal em um esfregão de grelha. Achei parecidas com troncos de árvores em um estranho planeta de metal. F/4, 1/125 seg, ISO 100.
– Collin Fleck

Dobras

Há uma luminária ao lado da estante de livros na minha sala. Quando eu cheguei bem perto e deixei o foco se suavizar um pouco, as linhas se borraram o bastante para que os dois se misturassem um pouco. Depois disso eu alinhei o ponto em que a base da luminária encontrava a parte iluminada com o ponto em que a estante encontra a parede, formando uma fotografia geométrica com influências de cubismo. T2i, lente Sigma 17-50, 50mm, f.28, 1/100.

Asteroide

Esta foi a minha primeira tentativa de submeter uma foto ao Desafio Fotográfico do Gizmodo, e devo dizer que isso foi uma das motivações para a própria compra de uma DSLR. A ideia da foto me veio quando eu estava prestes a acender uma cigarro, e o meu cinzeiro estava lotado de bitucas. Depois de me livrar delas eu vi que poderia tirar uma foto do cinzeiro vazio que ficasse parecida com a lua ou pedra espacial.
Canon Rebel T1i, lente 18-55mm, f/5.6, 1/25, ISO 6400.
– Pedro Casar

Extrusão

Estava andando pela casa e tirando algumas fotos interessantes, mas esta só me ocorreu quando eu estava vendo alguns slides de fotografia tilt-shift. Eu tirei a lente da câmera e comecei a movê-la e posicioná-la para uma foto bonita.

Esta é a tela em uma das minhas janelas frontais. O céu azul está visível na parte superior da foto, assim como as árvores na linha do horizonte (mais nas laterais do que no meio). Eu curti como os quadrados da tela ficaram. Gostaria de poder replicar o efeito para tentar tirar uma foto mais simétrica. Isso quase parece motion blur.
Eu usei uma Canon 5D Mark II e lente de 50mm, f.18. 1/2500 seg de exposição e ISO 400.
– Andy Barry

UFO

Eu tirei essa durante uma caminhada com a minha namorada. Era uma noite fria e meio chuvosa, o que tornou a iluminação da rua mais brilhante. Queria fotografar um objeto que vejo sempre de uma maneira que ele parecesse surpreendente.

Câmera: Olympus E-520. Lente: Zuiko Digital 14-42mm. ISO: 100, 1/6 seg a f/3.5
– Cory Payne

Ficaram absolutamente fantásticas. Veja as duas galerias abaixo e, como sempre, as fotos em alta resolução no flickr. Várias delas poderiam ter sido incluídas acima.

‘);

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Um novo modelo de pólitica cultural no Brasil

Posted by NudezFeliz em março 8, 2011

Carta Aberta a Dilma Rousseff sobre mudanças no Ministério da Cultura

Blog do Tsavkko – The Angry Brazilian

Temos esperança que o Ministério da Cultura (MinC) continuará sua liderança em políticas de inclusão cultural para o século 21. O Brasil tem sido pioneiro nesta matéria, nos permita mencionar apenas alguns dos elementos que contribuíram para atrair a atenção do mundo para as políticas culturais do seu país.

* O diálogo aberto entre o governo e a sociedade, formando uma visão de democracia que partilhamos;

* Os Pontos de Cultura, o Fórum da Cultura Digital, o Fórum de Mídia Livre e outros projetos que demonstram novas e inovadoras redes culturais adaptadas ao século 21;

* O apoio e desenvolvimento de software livre e sua adoção em instituições públicas que finalmente tem estimulado uma nova abordagem para o gerenciamento de recursos compartilhados. A adoção de software livre no Brasil transcende a esfera cultural e tem uma enorme relevância, pois é uma das poucas iniciativas globais para promover os commons digitais como estratégia de governo;

* A adoção de modelos de licenciamento aberto – como o Creative Commons – por instituições governamentais e organizações culturais financiados por fundos públicos;

* A liderança do Brasil para incluir outros países e ajudar na implementação da Agenda do Desenvolvimento da WIPO/OMPI (World Intellectual Property Organization/Organização Mundial de Propriedade intelectual). Isso contribui para equilibrar o sistema de propriedade intelectual em conformidade com os diferentes níveis de desenvolvimento e novas formas de produção cultural, assegurando o acesso ao conhecimento;

* A promoção impulsionado pelo Brasil em um debate mais amplo sobre as exceções e limitações das pessoas com deficiência visual na OMPI, em conjunto com outros países e com a sociedade civil internacional;

* A abertura do Brasil aos novos paradigmas de produção e disseminação do conhecimento. Sua liderança foi crucial porque os paradigmas digitais abertos serão de grande influência na construção da cultura e dos negócios do século 21;

* A construção do Marco Civil da Internet e a rejeição da ACTA (Acordo Comercial Anticontrafação, na sigla em inglês). Mas o tema contemporâneo mais urgente no qual o Brasil é pioneiro é, no entanto, a reforma da lei de direitos autorais, que visa ajudar os criadores e artistas a expressar sua criatividade e distribuir em um ambiente legal menos restritivo, para garantir que a sociedade goze de um equilíbrio de direitos no acesso ao conhecimento. De acordo com a Lista de Vigilância da Consumers International, a lei de direitos autorais vigente no Brasil é uma das mais estritas do mundo quando avaliada a partir das perspectivas de acesso ao conhecimento.

A lei carece de muitas das exceções ao direito autoral que outros países tem previstas nos seus regulamentos e proíbe muitos dos comportamentos mais comuns do comércio (incluindo a exibição de filmes para fins acadêmicos, a cópia de livros que estão esgotados e fora de impressão, a mudança do formato dos conteúdos digitais, tais como a conversão de música do CD para MP3).

A lei de direitos autorais do Brasil é mais restritiva, de fato, que os tratados internacionais. Por sua vez, o ECAD, a gestora coletiva do Brasil, carece de transparência e de uma auditoria pública eficaz, ao contrário do que acontece em muitos outros países do mundo.

Acreditamos que as mudanças propostas na lei de direitos autorais irá beneficiar tanto os autores como os cidadãos.

A discussão pública promovida pelo Brasil – o debate público em todo o país, complementado por uma consulta formal pública realizada pelo governo na Internet – pode servir como um exemplo de democracia. Mas isto estará garantido apenas se os resultados da consulta forem verdadeiramente levados em consideração, como prometido no início do processo. Isso é o que os cidadãos legitimamente esperam dos governos democráticos. Estamos de acordo com os nossos colegas do Brasil, onde os resultados de um processo aberto e democrático não podem ser negligenciados pela opinião de juristas ou de qualquer “comissão de notáveis”.

Como numerosos acadêmicos, advogados, organizações sem fins lucrativos e da sociedade civil, artistas e outros, disseram em sua carta aberta à presidenta Rousseff e à ministra da Cultura Ana Buarque de Holanda em 28 de dezembro de 2010: “Se tem progredido muito nos últimos anos.

E falta muito para fazer.Uma mudança na direção do Ministério da Cultura significa perder todo o trabalho realizado, assim como perder uma oportunidade histórica do Brasil para liderar, como vem fazendo, essa discussão em nível global, mostrando soluções e alternativas inovadoras e racionais, sem medo de tomar novos caminhos,sem ficar preso em modelos promovido pela indústria cultural dos Estados Unidos ou da Europa.

” É importante destacar que existe uma narrativa subjacente a todos esses novos caminhos que o Brasil tomou como políticas públicas de cultura: estão inspiradas no reconhecimento pioneiro e aberto de que a cultura se faz em toda parte e por todas as pessoas, e que a cultura e a educação são direitos constitucionais básicos.

O tesouro mais importante do Brasil é sua enorme diversidade cultural. Um contingente de milhões de novos criadores é parte do tecido cultural do Brasil. Isso é o que chamamos de emancipação. Durante anos, em incontáveis ensaios, análises e artigos de blogs, temos assinalado o Brasil como um líder internacional, como um exemplo de país comprometido em apoiar o acesso ao conhecimento e expandir sua cultura democrática.

A adoção pelo Ministério da Cultura das licenças Creative Commons em 2003 foi realmente um dos maiores e mais admirados exemplos de tal liderança. Nós,como parte da comunidade internacional, estamos preocupados com as recentes e significativas mudanças na política cultural no Brasil, que se nota em uma variedade de decisões, entre as quais a retirada da licença Creative Commons do site do MinC.

Ainda assim, temos esperanças de que o processo para garantir, por lei, o acesso ao conhecimento está garantido e que o diálogo para manter uma Internet aberta, uma cultura digital aberta e colaborativa, a expansão dos recursos educacionais abertos e s reforma da lei de direitos do autor (Copyright)continuarão durante sua administração. Enviamos esta carta aberta para pedir à presidenta Dilma Rousseff que assegure que as políticas progressistas no campo cultural no Brasil terão continuidade e serão ampliadas, para que a sociedade civil brasileira seja escutada e que o Brasil continue a ser um exemplo para o resto do mundo!

Mantemos a profunda esperança de que podemos continuar a falar da política cultural do Brasil como a mais progressistas do mundo!

Assinado,

Commons Strategies Group Fundación Vía Libre e outros

Read more:

Versão do texto em inglês e espanhol

.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Menino tímido

Posted by NudezFeliz em março 8, 2011

Media_https1i1picplzt_atggk

Taken with picplz.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

As cores da Índia 2

Posted by NudezFeliz em março 8, 2011

Media_https0i1picplzt_ivjnh

Taken with picplz.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

E ele nem ai…

Posted by NudezFeliz em março 8, 2011

Media_https2i1picplzt_mfcnp

Taken with picplz.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Mulheres no trabalho

Posted by NudezFeliz em março 8, 2011

Media_https0i1picplzt_zejwj

Taken with picplz.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

As cores da India

Posted by NudezFeliz em março 8, 2011

Media_https2i1picplzt_pbuyb

Taken with picplz.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

O outro lado do exercito 11

Posted by NudezFeliz em março 8, 2011

Media_https2i1picplzt_aidin

Taken with picplz.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

O outro lado do exercito 9

Posted by NudezFeliz em março 8, 2011

Media_https0i1picplzt_htpmd

Taken with picplz.

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »